Esta é a página da Campanha Nem Um Poço a Mais! Sua presença é muito bem vinda!

Aqui você encontra informações, artigos, matérias e muito mais sobre a luta antipetroleira do Espírito Santo, Brasil e América Latina.

Campanha Nem Um Poço a Mais

Boletim Setembro 2021

PETROCORPO – Performance corporaliza a dor da exploração petrolífera

Petrocorpo é uma vídeoperformance idealizado pelo grupo Corpocêntrica que corporaliza a dor e os impactos sentidos na vida das águas por consequência da exploração desenfreada do petróleo e do descarte irregular de seus produtos.

As performers deixam fluir por seus corpos a dor em torno do petróleo. As energias despejadas no planeta com o lixo petrolífero reverberam em todos os seres. Os produtos derivados do petróleo estão por toda parte.

Quais possibilidades temos para o futuro?

“Precisamos parar a Shell”

A Shell é uma das maiores petroleiras do mundo. Explora petróleo e gás há mais de um século, e segue se expandindo. Por onde se instala, em terra ou no mar, deixa um rastro histórico de destruição social e crimes ambientais.
Pensando nisso, o curta metragem produzido pela ONG MilieuDefensie em parceria com a campanha Nem Um Poço a Mais levanta questões sobre a atuação da Shell no Brasil e seus impactos junto às comunidades tradicionais, que sobrevivem em regiões onde a empresa extrai ou transporta petróleo.

Fora ExxonMobil!

Mais de 100 organizações do Brasil e do exterior assinam a carta contra o licenciamento para exploração de petróleo da ExxonMobil em Sergipe-Alagoas.
A empresa tenta emplacar um mega projeto na bacia de Sergipe-Alagoas ignorando a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Na manifestação pública, as comunidades e entidades também denunciam as fragilidades do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do empreendimento que deixou de fora comunidades da área de influência do projeto.

Lançamento do livro “Frontera Hidrocarburífera”

Em julho de 2021 foi lançado o livro “Frontera hidrocarburífera: Expansión y violaciones de derechos en Sudamérica”.

Um trabalho coordenado por Milson Betancourt, que nas palavras de Esperanza Martínez, reconhecida ativista ambiental no Equador, “leva-nos em uma excursão muito representativa da América do Sul. Direitos humanos, resistência, naturezas, devastação, expropriação, doentes, mortes, são imagens que o percorrem como num filme de terror, nas suas descrições dos impactos do petróleo nesta região.”

Campanha Mar de Luta é lançada por justiça ao óleo nas praias

No dia 30 de agosto de 2021, completam-se 2 anos do aparecimento das primeiras manchas de petróleo no litoral da Paraíba, em 2019, e em mais 11 estados naquele ano. O que configurou um dos maiores crimes ambientais já ocorridos no Brasil. Apesar da dimensão do acidente e do tempo decorrido, continuamos sem respostas sobre o que verdadeiramente aconteceu.

A Campanha Mar de Luta quer dar voz aos povos das águas, saber respostas e reivindicar justiça social aos pescadores e pescadoras artesanais.

É só reciclar? Expostos enganos comuns relacionados ao plástico

Separar o lixo para reciclagem não resolve o problema do plástico. A campanha Julho Sem Plástico acabou de passar, mas é importante que o debate sobre o plástico se faça presente o ano inteiro. Em análise feita por Barbara Unmüßig e repercutida pela Fundação Heinrich Boll (FHB) Brasil, 5 enganos comuns relacionados ao plástico são desvendados e expostos.

Se você ainda não viu, confira aqui também o Atlas do Plástico lançado pela FHB Brasil no ano passado.

Resistência por Mar Livre de Petroleiras na Argentina cresce

No último ano, petroleiras tentam começar a expansão para a exploração offshore no mar Argentino. Todos sabem que a exploração petroleira precisa acabar, ninguém duvida dos riscos e consequências destas atividades, mas as empresas insistem em querer continuar expandindo.

O Mar del Plata diz não às petroleiras! Confira as mobilizações locais que ocorreram na região em agosto para garantir que o petróleo continue em paz debaixo do subsolo.

Receita de cosméticos naturais

Você já refletiu sobre os cosméticos que usa no seu dia-a-dia? A maioria dos cosméticos encontrados no mercado tem petróleo em sua composição. Nessa cartilha, trazemos receitas com ingredientes naturais para que você possa fazer seu próprio cosmético em casa.

Livro analisa discursos da mídia sobre petróleo e Petrobras

Leia a entrevista exclusiva com Cláudio Zanotelli, um dos organizadores do livro “A notícia como máquina de guerra” (Editora Edufes). A obra aborda questões como governança neoliberal, impactos da exploração petroleira, geopolítica internacional e a narrativa da imprensa em relação à política energética do Brasil, tendo como base mais de 200 reportagens e publicações analisadas por um grupo de pesquisadores ligados à Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

PÍLULAS PARA TRANSIÇÃO ENERGÉTICA: #3 “A petrodependência sentida na pele”

Semana Sem Petróleo · Pílulas para a Transição Energética: #3 A Petrodependência Sentida na Pele   A petrodependência sentida na pele é o tema da nossa terceira Pílula Para Transição Energética. Conheça os malefícios dos derivados do petróleo que são amplamente...

NOTA DE REPÚDIO CONTRA O PETROCITY

Em defesa da saúde, da natureza e das comunidades.

Vimos por meio desta manifestar nosso profundo repúdio ao Governo Federal e seu Ministério da Infraestrutura, que assinou no último dia 12/05/2020 os contratos que autorizam a instalação do Centro Portuário de São Mateus (CPSM) pela Petrocity Portos, no norte capixaba. LEIA

En el presente texto, con el consenso de las organizaciones participantes en el Seminario Internacional sobre Transición Energética: agua y energía para nuestra soberanía llevado a cabo en la ciudad de Bogotá durante el 26 y 27 de noviembre de 2019, se asumió el desafío de analizar algunas de las propuestas en curso para identificar los elementos comunes, los desafíos y los debates conflictos que están sobre la mesa como oportunidad para seguir tejiendo la unidad entre los procesos sociales.

La reflexión aquí contenida se produce entonces como una herramienta de trabajo para la incidencia entre organizaciones sociales, para cualificar la reflexión interna de los procesos sociales que promueven las diversas protestas de transición energética y para inspirar o recrear nuevas propuestas que a su vez posibiliten mayor interés en el intercambio de experiencias entre unas y otras.

En definitiva, solo la articulación entre todas las plataformas podrá otorgar la fuerza necesaria para avanzar con rapidez y lograr enfrentar los desafíos que tienen la humanidad en el momento actual. Las diferencias de percepción entre los sectores deberán abordarse con diálogos de saberes, donde impere el respeto, el renacimiento y el autoreconocimiento.

No se trata de convencer, cada realidad es cierta, cada propuesta es complementaria y por tanto el desafío puesto sobre la mesa, al cual se espera contribuir con la publicación de este documento, es tejer entre una y otra desde cada realidad y propuesta local.

Ao mesmo tempo, contra o vírus e contra Bolsonaro, a sociedade brasileira e capixaba vem construindo por conta própria centenas de redes de solidariedade e cuidado. Em apoio a profissionais da saúde e ao SUS, às pessoas em situação de rua, aos idosos, às famílias e comunidades mais fragilizadas e empobrecidas. Contra o ódio, sempre apostamos no amor e no respeito às diferenças.

Estamos construindo espaços de diálogo com o objetivo de tratar de temas como a saúde, segurança alimentar e sanitária nas comunidades. Os riscos de contaminação e os cuidados. As redes comunitárias e intercomunitárias de apoio e solidariedade. A situação nas escolas, postos de saúde e hospitais da região. Agentes de saúde. A situação das mulheres, dos idosos e crianças. O acesso às políticas de emergência do Estado: renda mínima, PAA, PNAE etc. E as empresas? Continuam operando nos territórios? Como estão atuando neste período? Novos impactos sobre as comunidades e a natureza? O pós Covid 19: perspectivas, certezas, incertezas, medos, sonhos. CLIQUE E ASSISTA AS RODAS VIRTUAIS AQUI.

A pandemia do Covid19 reflete o dia Terra em 2020, e grita pelo fim da civilização petroleira, socialmente injusta e genocida, ambientalmente irresponsável e economicamente inviável. O desenvolvimento capitalista, e seus modos de vida e produção petrodependentes, não garantem nenhuma proteção frente às pandemias, que serão cada vez mais frequentes, com novas viroses como o coronavírus, a gripe aviária e suína, e ainda novas bactérias e vírus que estão congeladas no subsolo da Terra há centenas de milhões de anos e que poderiam se libertar com o desgelo devido ao aquecimento global.

.  

“A publicação registra os anos de construção coletiva da campanha, traz reflexões, e ao mesmo tempo registros dos momentos de construção. É uma proposta de publicação diversa, tendo desde depoimentos de movimentos a textos críticos, relatos dos encontros, ressaltando a problematização sobre a expansão da exploração de petróleo e gás nos territórios”, explica Daniela Meirelles, da Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (Fase).

O Deus desenvolvimento e a petroDependência [ARTIGO]

Marcelo Calazans, da FASE Espírito Santo e da Campanha Nem Um Poço a Mais!, faz uma análise sobre a petrodependência a partir da crise do diesel.

Campanha Nem Um Poço a Mais lança Carta do 3º. Seminário Nacional no marco do Dia Internacional dos Direitos Humanos [ENCONTRO]

Reunidos no 3º. Seminário Nacional, nós, da Campanha “Nem um poço a mais!”, convocamos você e sua família, seus grupos coletivos e comunidades; conclamamos as redes e fóruns da sociedade civil brasileira e mundial para barrarmos a expansão da indústria e da civilização petroleira no Brasil.

Campanha Nem Um Poço a Mais leva demandas para representantes no Parlamento Europeu

Buscando ampliar o diálogo e ações conjuntas, a Campanha Nem Um Poço a Mais levou suas problemáticas e propostas para a equipe do eurodeputado espanhol Xabier Benito,  membro da Comissão de Indústria, Investigação e Energia e vice-presidente da Delegação para Relações com o Mercosul.

Carnaval Tático na Campanha Nem um Poço a Mais durante a Semana sem Petróleo

Como água e óleo, agroecologia e petróleo não se misturam!” foi o tema do encontro estadual da Campanha Nem Um Poço A Mais, organizado pelo o programa da FASE no Espírito Santo

(FUNDO MAIS VIDA MENOS PETRÓLEO) Seminário de mulheres quilombolas: a história que queremos contar- territórios livres de petróleo – Carta Aberta!

Nós mulheres quilombolas do Espírito Santo reunidas nos dias 13 e 14 de outubro de 2017 em São Mateus no “Seminário de mulheres quilombolas: a história que queremos contar- territórios livres de petróleo” vimos a público nos manifestar.

(FUNDO MAIS VIDA MENOS PETRÓLEO) Oficina de Lixo promove Mostra de Curtas com o tema Direitos Humanos na Serra

(FUNDO MAIS VIDA MENOS PETRÓLEO) 3° SARAU CURSINHO POPULAR RISOFLORA “MAIS VIDA, MENOS PETRÓLEO”

O Sarau é um símbolo de resistência e reprodução cultural da períferia onde tem poesias, intervenções artistícas, exposições, etc. Agradecemos a todas e todos voluntários, educadores e amigos que somaM forças nessa caminhada e que fazem valer a pena essa nossa luta pela educação popular e pela justiça social! Que a universidade se pinte de POVO!

Os riscos da utilização Fracking para os recursos hídricos e a gestão ambiental: Vulnerabilidades do recôncavo baiano.OS 

Bianca Dieile da Silva Pesquisadora em Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz trata da exploração de gás natural de folhelho por meio do faturamento hidráulico de alta pressão representa um risco para os recursos hídricos.

Fase lança segundo edital “Mais Vida Menos Petróleo”.

As propostas devem ser inscritas no eixo “O complexo petroleiro no Espírito Santo e as mulheres” e enviadas até o dia 28 de agosto

Energias Extremas : Nuevas fronteras del extractivismo energético en Latinoamérica

Impactados pelo petróleo protestam contra leilão de poços maduros

Uma caravana composta por camponeses, pescadoras, marisqueiras e outros impactados pela exploração terrestre de petróleo no Espírito Santo, reunidos na Campanha Nem Um Poço a Mais, foi ao Rio de Janeiro reivindicar o reconhecimento dos passivos socioambientais da atividade e o investimento estatal em outras fontes de energia.

11 de Maio – Ato contra o Leilão de Poços de Petróleo “Campos Marginais” no Rio de Janeiro

Cara/os amiga/os,

é esta semana que a ANP, Petrobrás e diversas petroleiras querem recuperar poços de petróleo em terra. Dia 11 de maio está marcada a 4 Rodada de Licitação de áreas em campos marginais, no Rio de Janeiro, e a Campanha Nem um Poço a Mais estará lá, em frente a ANP fazendo a crítica para deixar o petróleo no subsolo.

(FUNDO MAIS VIDA MENOS PETRÓLEO) Oficina de Lixo promove Mostra de Curtas com o tema Direitos Humanos na Serra

Ativistas da Campanha Nem um Poço a Mais se reuniram na comunidade Campo Grande, em São Mateus (ES), para falar sobre os impactos da exploração de petróleo e alertar para a realização da 4ª Rodada de Acumulações Marginais da ANP

(FUNDO MAIS VIDA MENOS PETRÓLEO) 3° SARAU CURSINHO POPULAR RISOFLORA “MAIS VIDA, MENOS PETRÓLEO”

Edital “Mais vida, menos petróleo”: Resultado

Veja os aspectos analisados e pontuados e a lista com o resultado final

APOIO
REDES NAS QUAIS ATUAMOS
ARTICULAÇÕES PARCEIRAS
%d blogueiros gostam disto: